Categorias
Etnohistória Sem categoria

DIA DE FINADOS LEMBRAR DOS QUE AMAMOS E NÃO ESTÃO MAIS AQUI

DIA DE FINADOS

Maria Conceição de Lacerda*

2 de novembro, dia dos fiéis defuntos. Para a Igreja católica não se trata de um feriado qualquer, mas de uma oportunidade de rezarmos pelos entes queridos que buscam a plenitude da vida diante da face de Deus. Desde os primeiros séculos, os cristãos já visitavam os túmulos dos mártires para rezar por eles e por todos aqueles que um dia fizeram parte da comunidade primitiva. No século XIII, o dia dos fiéis defuntos passou a ser celebrado em 2 de novembro, já que no dia 1 de novembro era comemorada a solenidade de todos os santos.

A Igreja sempre celebra aquilo que provém de uma tradição, daquilo que é fruto de uma experiência de fé no seio da comunidade cristã. O professor de teologia da vida consagrada no Instituto Regional para a Formação Presbiteral do Regional Norte 2, Frei Ribamar Gomes de Souza, explicou que Santo Isidoro de Sevilha chegou a apontar que o fato de oferecer sufrágios e orações pelos mortos é um costume tão antigo na Igreja que pode ter sido ensinado pelos apóstolos. O Frei salienta ainda qual o significado do dia de finados, que para o Catolicismo é uma data tão importante. “A comemoração de todos os fiéis falecidos evidencia a única Igreja de Cristo como: peregrina, purgativa e triunfante que celebra o mistério pascal” (SOUZA, 2011).

como-jesus-ressuscitou-ao-terceiro-dia-se-morreu-sexta-e-ressuscitou-domingo

A esperança que deve brotar no coração dos cristãos, os quais são convidados a não parar na morte, mas enxerga-la na perspectiva da ressurreição de Cristo. Às vezes olhamos a nossa vida numa perspectiva de uma tumba que será fechada com a terra e com uma pedra em cima, mas para nós cristãos, Cristo está diante dessa pedra ele que é a Ressurreição e a vida. Ele olha através da pedra e ver a cada um de nós.

PESSOAS QUE AMAMOS

Manoel Pereira de Lacerda (Pai)

Pai

Morreu no dia 02 de agosto de 1977 (vítima de malaria e hepatite)

Rosa Alves Lacerda (Mãe)

Morreu dia 02 de julho de 2010 (vítima de pneumonia)

Violette Marie Donatta Cyr (Irmã Marista)

violeta2

Morreu dia 05 de outubro de 1991  (vítima  de acidente)

LEMBRAR

Segundo o dicionário da língua portuguesa lembrar é um verbo transitivo direto e bitransitivo trazer à memória; recordar. “conversavam os dois lembrando os tempos passados” – E transitivo direto e pronominal guardar ou ter na lembrança; recordar(-se). “lembravam(-se) [d]a figura da mãe com saudade”

A memória (do latim memorĭa) é a faculdade psíquica através da qual se consegue reter e (re) lembrar o passado. A palavra também permite referir-se à lembrança/recordação que se tem de algo que já tenha ocorrido, e à exposição de factos, dados ou motivos que dizem respeito a um determinado assunto.

Por outro lado, a memória é uma dissertação escrita podendo ser do foro científico, literário ou histórico. Também é sinónimo de memorando, isto é, um impresso usado comercialmente para pequenas correspondências, ou ainda um simples apontamento destinado a lembrar algo. (Um compromisso, uma pessoa amada, etc.).

No dia de finados lembramos mais que outros dias, das pessoas que morrerem, principalmente daquelas que nos pertenceram, que fizeram história conosco. Que nos amaram e e que continuamos a amá-las, mesmo que faleceram a 40 anos.

  • Antropóloga e Historiadora.

Por guardiadahistoria

Sou Mulher, brasileira, solteira, professora, religiosa consagrada (Católica) Antropóloga e Historiadora. Nasci quando o Brasil estava em estado de sítio, antes de completar 2 meses houve o golpe militar. Apesar de minha rebeldia, escapei do olhos, da prisão e da tortura e sobrevivi ilesa

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.